Logo CPCON

A Depreciação na Gestão Patrimonial

O Conceito de Depreciação dos Bens

Depreciação: a ação do tempo levada em conta na gestão patrimonial

Depreciação consiste na perda natural do valor dos bens. Essa desvalorização ocorre devido ao desgaste natural destes ativos, desgaste causado pela ação da natureza ou então causado pelo uso destes bens no processo produtivo. Este conceito afeta a Gestão Patrimonial, pois quanto mais depreciado estiver um bem, menos imposto é pago sobre ele. A depreciação é interessante para a gestão de uma empresa, pois a medida que o bem vai depreciando, a empresa vai pagando menos imposto sobre o mesmo e vai acumulando capital que pode ser empregado para compra de um novo bem semelhante, proporicionando uma oportunidade de perpetuação e renovação da atividade da empresa por um período de tempo indeterminado e totalmente relevante para um gestão contábil eficiente. Tradicionalmente a depreciação/desvalorização dos bens é calculada anualmente. Como um exemplo simples de como atua a depreciação temos por exemplo os veículos e o IPVA. A cada ano o carro perde naturalmente valor de tabela e o IPVA pago sobre o mesmo descresce.

Metodos de Depreciação considerados na Gestão Patrimonial

Existem alguns métodos básicos para se calcular a depreciação dos bens:

  • Depreciação Linear ( modelo clássico ): no modelo linear, a depreciação é calculada se aplicando uma taxa de desvalorização constante sobre o bem que perde o mesmo valor anualmente. A depreciação é calculada levando em conta a vida útil média do bem. Consideremos por exemplo o valor inicial do bem em 100% ( 0% de desgaste ), se a sua vida util é de 5 anos, a depreciação linear do mesmo é 20% ao ano, ou seja 100 / 5.
  • Depreciação por Uso: modelo empregado ocasionalmente para o calculo da depreciação de máquinas de linha de produção. Neste modelo é calculada uma média de quantas unidades uma máquina é capaz de produzir durante a sua vida útil e ela vai depreciando de modo não linear a medida que for produzindo. Considerando por exemplo que uma máquina injetora de plático é capaz de produzir 400.000 peças durante sua vida útil se ela produzir 125.000 unidade em um ano vai peder 31% de seu valor. Além de unidades produzidas também podemos contabilizar neste modelo, horas de uso, o procedimento é exatamente o mesmo.

Depreciação Acelerada

A depreciação é calculada como padrão levando em conta que uma máquina ou veículo produz durante 8 horas diárias no máximo. No entanto, na prática, pode ser que um veiculo ou máquina produza durante todo o dia, sendo operado em diversos turnos por várias pessoas diferentes, neste caso temos a chamada depreciação acelerada. Neste modelo, a depreciação pode ser acelerada segundo a aplicação de 3 coeficientes dependendo de quanto o bem é requisitado:

  • Desvalorização Normal ( coeficiente = 1 ): ocorre quando o bem é utilizado em 1 turno de 8 horas por dia.
  • Desvalorização Acelerada ( coeficiente = 1,5 ): ocorre quando o bem é utilizado em 2 turnos de 8 horas por dia.
  • Desvalorização Máxima ( coeficiente = 2 ): ocorre quando o bem é utilizado em 3 turnos de 8 horas. Utilização máxima e depreciação máxima.

Reavaliação dos Bens Patrimoniais

Mas, e se após o bem estiver totalmente depreciado ainda estiver em condições de uso? Um veículo por exemplo, que deprecia totalmente em 5 anos, e se ele ainda tiver condições de rodar depois deste período? Neste caso, devemos realizar a chamada re-avaliação do bem, neste processo o bem é re-avaliado, sendo atribuído um novo valor ao mesmo e a depreciação é reiniciada.

Tabela de Depreciação

Abaixo uma tabela básica resumindo segundo a legislação Brasileira como os bens são depreciados:

Bem Taxa de Depreciação
Aeronaves e Embarcações 5% a.a.
Aparelhos de Medição, Equipamentos de Comunicação e Ferramentas 10% a.a.
Máquinas e Equipamentos Industriais 10% a.a.
Máquinas e Equipamentos de Produção de Energia 10% a.a.
Computadores e Equipamentos de Informática 20% a.a.
Tratores Leves, Pesados e Máquinas Agricolas 20% a.a.
Móveis 10% a.a.
Veículos Leves e Pesados em Geral 20% a.a.

Com a mudança na lei 11.638 tem se a possibilidade da Redução ao Valor Recuperável de Ativos , sendo necessário avaliações nos ativos do empreendimento para verificar tal possibilidade.

Artigos Relacionados aos Temas: depreciação e Gestão Patrimonial

Impairment, Considerações e definição

As desvalorizações por impairment, o correto controle do patrimônio e as estrtégias para a gestão patrimonial eficiente. Entenda de maneira geral, como todos es aspectos se correlacionam.

Impairment, Depreciação e Gestão Patrimonial

Os impactos da depreciação com a desvalorização por impairment, os empecilhos em sua ocorrência, as soluções perante a Gestão Patrimonial, e seu tratamento com o processo de Engenharia de Avaliações e o teste de impairment.

O Balanço e a Gestão Patrimonial nas Organizações

Aspectos relevantes do balanço patrimonial e suas características e relevância em sua utlização, e os benefícios perante a Gestão Patrimonial.

A Gestão Patrimonial Moderna

Aspectos singulares sobre a gestão patrimonial de âmbito moderno nas organizações de crescimento acentuado.

Modelo de Controle Patrimonial e a Gestão de Qualidade

A relevância da integração do controle patrimonial, almejando a gestão da qualidade eficiente para seu empreendimento.

Comentários:

flavio gomes nunes no dia 27/02/09 às 19:32 disse:

Boa noite,gostei muito das informações que acabei de ler.Adoro números,contabilidade,matemática,enfim,tudo que tenho dúvidas e as esclareço,muito obrigado.

gilson no dia 06/05/09 às 12:07 disse:

Gostaria de saber se compras de colchões na atividade de hotéis é considerado ativo imobilizado, e qual seria a taxa de deprecição?
Obrigado

VANDERSON no dia 14/05/09 às 15:11 disse:

Queria saber se após o bem ter sido totalmente depreciado e não houver mais condições de uso o que eu faço contabilmente???

Adriano no dia 16/05/09 às 20:40 disse:

Em caso de uma situação em que o resultado da empresa estiver negativo ela pode deixar de fazer uso da depreciação neste periodo? E no proximo exercicio retornar a usa-la?

GILVANETE no dia 15/06/09 às 18:04 disse:

gostei muito da matéria, mas gostaria de saber mais um pouco sobre ativo fixo de condomínios edilicio, como classifica-lo, por exemplo relogio de ponto no valor aproximadamente de 1.400,00 é um ativo fixo, e qual grupo classificá-lo?

Benedita de Fatima Vieira no dia 26/06/09 às 16:04 disse:

Gostaria de saber o que fazer com o valor de 2 dois veículos adquiridos em 2003 e em março/2004 que temos na contabilidade, porem que não foram depreciados. O agravante é porque e neste mês a empresa decidiu doá-los. O que fazer então? Aguardo orientação.
Benedita, Contadora Brasilia-df

Gerenciamento Eletrônico de Documentos ( GED ) – Conceitos Gerais | INDEXLOG – Gerenciamento da Informação no dia 13/07/09 às 13:03 disse:

[...] que garanta condições, tanto para manejamento dos mesmos, quanto segurança para que não haja depreciação e perda da [...]

Depreciação Contábil – Conceitos Gerais | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 14/07/09 às 15:22 disse:

[...] ativo em questão referente ao seu desgaste monetizado como custo/despesa. A exaustão se difere da depreciação física, pois na exaustão a perda do valor neste aspecto é relativo a exploração, enquanto que [...]

Pronunciamento Técnico CPC 27 e o Tratamento Contábil para Ativos Imobilizados | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 27/07/09 às 13:07 disse:

[...] exatamente o reconhecimento de tais ativos, afim de determinar seus valores contábeis, além das depreciações e perdas por desvalorização a serem [...]

Gestão Patrimonial e a Influência do Imposto de Renda | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 27/07/09 às 13:49 disse:

[...] contabilidade. Assim, é garantido pela legislação dedução de seu lucro anual de acordo com a depreciação equivalente para computar em seu imposto de [...]

Gestão Patrimonial e Vida Útil Econômica: Conceitos Gerais | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 10:47 disse:

[...] por depreciação, a redução de valor de bens tangíveis, isto ocorrendo por perda de utilidade de uso ou desgaste, [...]

Teste de Recuperabilidade ou Teste de Impairment ? | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 10:47 disse:

[...] necessário também ressaltar, que independentemente de indícios sobre determinado ativo e sua depreciação, é totalmente requisitado que a entidade execute testes periódicos, mesmo que anualmente, a [...]

Teste de Impairment e a Redução ao Valor Recuperável de Ativos – Lei 11638 | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 10:50 disse:

[...] seu balanço patrimonial e o estado de seus ativos de longa duração,  afim de verificar as  depreciações e a possibilidade da Redução ao Valor Recuperável de Ativos, fato imprescindível em uma Gestão [...]

Redução ao Valor Recuperável de Ativos – Mudança Lei 11.638/07 | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 10:51 disse:

[...] Lei nº. 11.638/07 trouxe a adição, à Lei das S/A, da menção de que as depreciações e amortizações precisam ser efetuadas com base na vida útil econômica dos bens. Sabidamente, [...]

A Gestão do Patrimônio e a Transparência dos Governos | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 10:57 disse:

[...] levantamentos que são atualizados anualmente. Além do inventário, são calculadas também a depreciação e feito o balanço patrimonial de todos os bens, para cercar a gestão do patrimonio e identificar [...]

Balanço Patrimonial – Conceitos Básicos | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 29/07/09 às 11:02 disse:

[...] CPC01, todo empreendimento deve rever seu balanço patrimonial afim de verificar o estado de suas depreciações para efetuar análises afim de verificar a possibilidade da Redução ao Valor Recuperável de [...]

Mattiello no dia 14/08/09 às 14:16 disse:

Muito bom,gostaria de informação sobre cursos,de gestão patrimonial, de preferencia da região de Campinas.

Grato

Renata no dia 27/08/09 às 14:14 disse:

Como a aceleração da depreciação pode ajudar uma empresa na fase incial de implantação?
Por que a aceleração da depreciação pode ser um incentivo para os projetos de interesse social?

Reavaliação de Ativos: Como Fazer ? Quando Fazer ? | CPCON – Gestão Patrimonial no dia 15/09/09 às 12:12 disse:

[...] atualizando o valor do mesmo. O valor de mercado de um bem ou ativo pode variar, levando em conta depreciação, valorização e desvalorização do mercado e também caso ocorra alguma mudança na [...]

Impairment e Gestão Contábil | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 17/09/09 às 9:34 disse:

[...] Em suma, tem relação a perda de valor de determinado ativo de um empreendimento. Tal depreciação pode ser ocasionada devido a vários fatores: desgaste por uso, pelo tempo, jornadas de trabalho [...]

Laudo de Depreciação e as disparidades na Gestão Patrimonial | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 17/09/09 às 9:42 disse:

[...] interessante exemplificar algumas características relativas ao processo de depreciação, pois alguns processos são tratados de forma diferenciada dependendo de seu [...]

Gestão Patrimonial e Gerenciamento Imobiliário | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 17/09/09 às 9:54 disse:

[...] imobiliário consiste no trabalho de catalogação, gestão contábil e cálculo da depreciação relativos ao contexto dos imóveis. No direito básico e no contexto da gestão patrimonial, são [...]

Gestão e Controle Patrimonial – Considerações Pertinentes | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 17/09/09 às 10:10 disse:

[...] para contabilizar os mesmos variam, e necessitam de procedimentos diferentes, pois também sofrem depreciação [...]

Eduardo no dia 22/09/09 às 17:25 disse:

Como proceder em uma empresa que, metade de seu parque fabril e construções, estão com valores muito abaixo do mercado ou já totalmente depreciados, isto seria uma reavaliação (mas não é mais permitida), como fazer então?

marcia no dia 19/10/09 às 9:12 disse:

Como a aceleração da depreciação pode ajudar uma empresa na fase incial de implantação?
Por que a aceleração da depreciação pode ser um incentivo para os projetos de interesse social?

willer de oliveira no dia 20/10/09 às 9:17 disse:

gostaria de saber como ficou a depreciaçao apos a lei 11.638 e mp 449, o uso da tabela acima vai continuar ?

Controle Patrimonial, o Controle do Empreendimento | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 06/11/09 às 10:39 disse:

[...] Para adequar assim o valor de registro contábil, com o valor de mercado, é necessário efetuar testes que constituem o processo de engenharia de avaliações. É interessante efetuar de forma cíclica este conjunto de testes que constituem o laudo de avaliação, assim o laudo de vida útil que garantem avaliar o estado do bem perante a depreciação. [...]

Patrícia Nunes no dia 10/11/09 às 9:55 disse:

Bom dia!

Gostaria de saber se há alguma tabela que mensure em quanto tempo / anos deve ser depreciada uma empilhadeira.

Sou estudante do curso de Logística na FATEC e estou finalizando meu TCC.

Obrigada!
Patrícia Nunes

Controle Patrimonial e a Valorização do Patrimônio | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 19/11/09 às 9:16 disse:

[...] de monetariamente controlados. É interessante este tratamento aos bens, justamente pelo aspecto de depreciação dos imobilizados e seu devido controle. Para auxílio perante tais tarefas de gestão e controle [...]

Conceitos históricos sobre Depreciação e a abordagem no Controle Patrimonial | CPCON – A Gestão Patrimonial Inteligente no dia 26/11/09 às 12:59 disse:

[...] de depreciação, pois esta pode divergir em diferentes campos, onde esta definição concisa de depreciação é sempre cuidadosamente contornada, devido primeiramente a dificuldade em definir tal fenômeno [...]

Sergio Magalhaes no dia 19/01/10 às 16:22 disse:

Boa tarde,

parabenizo pelo site, um grande fonte úteis informações.

Gostaria de saber, qual a Lei que tipifica a proibição do calculo integral dos bens, ou seja, se adquiro um bem no dia 15.01.2010, NÃO, posso depreciá-lo a partir de 01.01.2010.

obrigado pela informacao

Moura no dia 05/02/10 às 9:25 disse:

Bom dia, achei bem interessante o site, pois pretendo realizar um curso de aperfeiçoamento na área. Estou a procura deste curso voltado a gestão patrimonial .

marcelo no dia 16/02/10 às 22:48 disse:

Após o periodo de depreciaçao total, ao re-avaliar um veículo, terei de pagar IRPJ,CSSL e adicional de IRPJ, sobre o valor avaliado?

frederico no dia 07/06/10 às 16:36 disse:

A re-avaliação pode ser realizada por técnicos da própria empresa ou tem quecontratar uma empresa para?

ALOISIO ROCHA DE SOUZA no dia 14/06/10 às 10:00 disse:

Gostei muito do site, é muito proveitoso para quem trabalha nesta área. Realizo controle de patrimônio público municipal e gostaria de participar de cursos referentes a essa área caracterizando a depreciação e o enfoque na gestão patrimonial. Muito obrigado!!

Amédio Luiz Pellegrini Júnior no dia 23/06/10 às 19:46 disse:

Boa Noite.
Gostei muito das informações solicitadas acima.
Tenho de fazer uma relação de bens e suas devidas depreciações, em minha empresa. O problema é que eu estou com duvida sobre os métodos que eu devo utilizar, caso pudesse, gostaria muito de sua ajuda nos termos da depreciação na gestão patrimonial.
Obrigado

Edson G. MEdeiros no dia 15/07/10 às 15:18 disse:

Trabalho com patrimônio em prefeitura e gostaria de saber a depreciação de bens relacionados a material, APA.EQ.UT.MED.ODONT.LAB.HOSPITALAR, que não encontrei na relação acima.

Atenciosamente Obrigado.

Maria da Penha no dia 23/07/10 às 17:19 disse:

Ola, preciso fazer o calculo de depreciação de um veiculo no valor de R$-28.456.89 e de uma moto no valor de R$-8.000,00, se puder me passe os calculos, so pra ver se estou fazendo certo, Att, Penha

Patricia no dia 08/09/10 às 17:42 disse:

Gostaria de saber se minha empresa fazendo a Avaliação do Ativo Imobilizado e o valor aumentar, seremos obrigados a fazer a depreciação desse aumento??

Obrigada

gercina dias pinto no dia 01/10/10 às 10:05 disse:

como é controlado um imovel em relação asua valorização ou depreciação , pessoa fisica e juridica

eliana no dia 03/11/10 às 9:51 disse:

estou fazendo calculo de custos em produtos e preciso saber como devo usar a depreciação no valor da hora maquina .
são maquinas injetoras como devo fazer este calculo??
por favor me responda em meu email.
Grata

Neto no dia 15/12/10 às 10:38 disse:

ola, faço contabilidade de um clube sem fins lucrativos e gostaria de saber se posso implementar a depreciação acelerada no setor da academia.
Notamos que alguns aparelhos possuem ainda um saldo elevado residual mais os equipamentos de ginastica devem ser trocados.
Gostaria de uma ajuda de como calcular essa depreciação acelerada na compra de novos equipamento de ginastica.
Voces fazem o laudo de tempo de vida util estimado para calcular essa depreciaçao acelerada??
no aguardo

fermino no dia 22/02/11 às 11:44 disse:

Olá, precisamos de cursos a respeito de depreciaçao e reavaliaçao enfim um completo, resido em ponta pora mato grosso do sul, trabalho na prefeitura e sou responsavel pelo patrimonio, preciso de aprimorar meu conhecimento nesse sentido! Sem mais agradeço desde já por uma resposta.

claudio no dia 21/03/11 às 17:31 disse:

Gostei muito das informações, estou fanzendo esta pesquisa para um trabalho de faculdade, muito ogrigado.

Manoel Ayrao no dia 08/05/11 às 22:26 disse:

Primeiramente parabenizar pelas importantes informações contantes neste site, no meu caso foi de extrema importancia em virtude de estar organizando o gerenciamento dos bens do hospital da Sociedade Portuguesa de Beneficencia de Campos dos Goytacazes; gostaria muito ter direcionamento como obter conteudo sobre depreciação de de bens de uso hospitalar. obrigado e no aguardo, Boa noite

Rubens Ferreira no dia 08/09/11 às 12:23 disse:

Bom dia, sou de Belém do Pará, e trabalho em uma seção de controle e patrimônio e gostaria de saber se p/ se fazer um desfazimento de bens considerados inservíveis tipo cadeiras mesas pode ser feito através de atos administrativos, desde que respeitados os critérios tais como antieconomico,irrecuperavel, recuperavel etc….
é isso.

Helen no dia 16/09/11 às 16:55 disse:

Boa tarde!
Gostaria de fazer um curso sobre Gestão Empresarial. Moro em Campinas.
Fico no aguardo!
Grata,
Helen.

Nivaldo Aparecido de Moura no dia 19/12/11 às 12:57 disse:

Gostaria de obter informação acerca de curso sobre depreciação e reavaliação na administração pública a ser realizado em São Paulo.

Estevm Mascarnhas no dia 03/06/12 às 23:37 disse:

A depreciação é obrigatoria ou voluntaria, uma empresa pode deixar de fazer depreciação de seus ativos, para ter melhor resultado e dar mais lucros?

Janaína no dia 13/06/12 às 10:39 disse:

Bom dia, gostaria de saber o seguinte a empresa que trabalho quer fazer um levantamento do seu ativo imobilizado pois não estava sendo feito a depreciação do mesmo, apos este levantamento ela quer fazer a depreciação deste bens como devo proceder neste caso.

 

Compartilhe este artigo:

Agora você pode compartilhar todas as matérias da CPCON que você mais aprecia com seus amigos, através do Favoritos, Twitter e Orkut:

Você também pode se cadastrar e receber todas as nossas atualizações no seu e-mail:

 

Deixe um comentário